segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Como funciona a mente psicopata

O Cérebro do Psicopata


47301085_9a5e19dff1*Por Rentao M.E. Sabbatini


Introdução

A maioria das pessoas é incapaz de entender como uma personalidade antisocial e criminosa, tal como a de um “serial killer” (assassino serial), é possível em um ser humano como nós.

Não são apenas os assassinos seriais, mas uma grande proporção de criminosos violentos em nossa sociedade (em torno de 25% dos prisioneiros) mostram muitas características do que a psiquiatria chama de “sociopatia”, um termo melhor e mais preciso do que psicopatia. A DSM-IV, o importante manual de diagnóstico usado por psicólogos e psiquiatras, define um distúrbio mais geral, denominado mais apropriadamente “distúrbio da personalidade antisocial” (DPA) e lista suas principais características, que podem ser facilmente reconhecidas em indivíduos afetados. A Organização Mundial de Saúde também definiu sociopatia em sua classificação de doenças CID-10 usando o termo “distúrbio da personalidade dissocial”.

Os sociopatas são caracterizados pelo desprezo pelas obrigações sociais e por uma falta de consideração com os sentimentos dos outros. Eles exibem egocentrismo patológico, emoções superficiais, falta de auto-percepção, pobre controle da impulsividade (incluindo baixa tolerância para frustração e limiar baixo para descarga de agressão), irresponsabilidade, falta de empatia com outros seres humanos e ausência de remorso, ansiedade e sentimento de culpa em relação ao seu comportamento anti-social. Eles são geralmente cínicos, manipuladores, incapazes de manter uma relação e de amar. Eles mentem sem qualquer vergonha, roubam, abusam, trapaceiam, negligenciam suas famílias e parentes, e colocam em risco suas vidas e a de outras pessoas. O pesquisador canadense Robert Hare, um dos maiores especialistas do mundo em sociopatia criminosa, os caracteriza como “predadores intra-espécies que usam charme, manipulação, intimidação e violência para controlar os outros e para satisfazer suas próprias necessidades. Em sua falta de consciência e de sentimento pelos outros, eles tomam friamente aquilo que querem, violando as normas sociais sem o menor senso de culpa ou arrependimento.“

Os sociopatas são incapazes de aprender com a punição, e de modificar seus comportamentos. Quando eles descobrem que seu comportamento não é tolerado pela sociedade, eles reagem escondendo-o, mas nunca o suprimindo, e disfarçando de forma inteligente as suas características de personalidade. Por isso, os psiquiatras usaram no passado o termo “insanidade moral” ou “insanité sans délire” para caracterizar esta psicopatologia. Um sociopata clássico foi Donatien-Alphonse-François de Sade (1740-1814), um nobre francês cujas preferências sexuais perversas e novelas (tais como Justine) originaram o termo sadismo.

O indivíduo sociopata geralmente exibe um charme superficial para as outras pessoas e tem uma inteligência normal ou acima da média. Não mostra sintomas de outras doenças mentais, tais como neuroses, alucinações, delírios, irritações ou psicoses. Eles podem ter um comportamento tranqüilo no relacionamento social normal e têm uma considerável presença social e boa fluência verbal. Em alguns casos, eles são os líderes sociais de seus grupos. Muito poucas pessoas, mesmo após um contato duradouro com os sociopatas, são capazes de imaginar o seu “lado negro”, o qual a maioria dos sociopatas é capaz de esconder com sucesso durante sua vida inteira, levando a uma dupla existência. Vítimas fatais de sociopatas violentos percebem seu verdadeiro lado apenas alguns momentos antes de sua morte.

O mais assustador é o fato que entre 1 e 4% da população é sociopata em maior ou menor escala. Claro, a maioria das pessoas com DPA não é criminosa e é capaz de se controlar dentro dos limites da tolerabilidade social. Eles são considerados somente como “socialmente perniciosos”, ou têm personalidade odiosa, e cada um de nós conhece alguém que se ajusta a esta descrição. Políticos corruptos e cínicos, que sobem rapidamente na carreira, líderes autoritários, pessoas agressivas e abusadoras, etc., estão entre eles. Uma característica comum é que eles se engajam sistematicamente em enganação e manipulação de outros para ganhos pessoais. De fato, muitos sociopatas não-violentos e adaptados podem ser encontrados em nossa sociedade. Um estudo epidemiológico do NIMH registrou que somente 47% daqueles que eram caracterizados como tendo DPA tinham uma história de processo criminal significativo. Os eventos mais relevantes para estas pessoas ocorrem na área de problemas de trabalho, violência doméstica, tráfico e dificuldades conjugais severas. Muitas pessoas evitam indivíduos com este distúrbio de personalidade porque eles são irritáveis, argumentadores e intimidadores. Seu comportamento frequentemente é rude, impredizível e arrogante.

A sociopatia é reconhecida precocemente em um indivíduo: ela começa na infância ou adolescência e continua na vida adulta (o diagnóstico é possível em torno de 15 a 16 anos). Crianças sociopatas manifestam tendências e comportamentos que são altamente indicativos de seu distúrbio. Por exemplo, eles são aparentemente imunes a punição dos pais, e não são afetados pela dor. Nada funciona para alterar seu comportamento indesejável, e consequentemente os pais geralmente desistem, o que faz a situação piorar. Os sociopatas violentos mostram uma história de torturar pequenos animais quando eles eram crianças e também vandalismo, mentiras sistemáticas, roubo, agressão aos colegas da escola e desafio à autoridade dos pais e professores.

No entanto, apenas uma pequena fração dos sociopatas se desenvolve em criminosos violentos, estupradores e assassinos seriais. Em casos mais severos, a doença pode evoluir para canibalismo e rituais sádicos de tortura e morte, frequentemente de natureza bizarra. Há um amplo consenso que estas formas extremas de sociopatia violenta são intratáveis e que seus portadores devem ser confinados em celas especiais para criminosos insanos por toda a vida. Um sociopata típico deste tipo foi retratado por Dr. Hannibal “O Canibal” Lecter no filme e livro “O Silêncio dos Inocentes”.

Os próprios sociopatas se descrevem como “predadores” e geralmente são orgulhosos disto. Eles não têm o tipo mais comum de comportamento agressivo, que é o da violência acompanhada de descarga emocional (geralmente raiva ou medo) e nem ativação do sistema nervoso simpático (dilatação das pupilas, aumento dos batimentos cardíacos e respiração, descarga de adrenalina, etc). Seu tipo de violência é similar à agressão predatória, que é acompanhada por excitação simpática mínima ou por falta dela, e é planejado, proposital, e sem emoção (“a sangue-frio”). Isto está correlacionado com um senso de superioridade, de que eles podem exercer poder e domínio irrestrito sobre outros, ignorar suas necessidades e justificar o uso do que quer que eles sintam para alcancar seus ideais e evitar consequências adversas para seus atos. Por exemplo, em Justine, o personagem que incorpora o Marquês de Sade diz que tudo é justificado quando o objetivo é a gratificação de seus sentidos, e que a ele é permitido usar outros seres humanos da forma como ele desejar para aquele propósito.

O fato dos sociopatas possuírem pouca empatia para o sofrimento dos outros tem sido demonstrado experimentalmente em muitos estudos, os quais têm mostrado que eles exibem um processamento anormal de aspectos emocionais da linguagem, e que geralmente eles possuem resposta fisiológica fraca (no sistema nervoso autônomo) a imagens, palavras e situações de alto conteúdo emocional. Como acontece com os predadores, os sociopatas são capazes de uma atenção extremamente alta em certas situações.

O distúrbio sociopático também está altamente associado com a incidência de abuso de drogas e alcoolismo. De fato, esta associação piora os aspectos do comportamento sociopático, assim considera-se que eles são mutuamente reforçadores.

O DPA é relativamente fácil de diagnosticar. O mesmo Dr. Hare desenvolveu uma escala de avaliação, chamada Psychopathy Checklist-Revised (PCL-R), que é útil para este propósito, particularmente na avaliação de criminosos (a população forense). Você pode testar a si próprio usando uma escala on-line disponível no Internet Mental Health.
Sociopatas violentos ocasionam um alto preço para a sociedade humana. Nos EUA, mais da metade dos policiais mortos por criminosos eram vítimas de sociopatas. O DPA é comum entre dependentes de drogas, mulheres e crianças, gangsters, terroristas, sádicos, torturadores, etc. Além disso, “os psicopatas são aproximadamente três vezes mais propensos a recidivar – ou quatro vezes mais propensos a recidivar violentamente do que os não sociopatas”, de acordo com um estudo recente. Citando novamente o Dr Robert Hare: “É enorme o sofrimento social, econômico e pessoal causado por algumas pessoas cujas atitudes e comportamento resultam menos das forças sociais do que de um senso inerente de autoridade e uma incapacidade para conexão emocional do que o resto da humanidade. Para estes indivíduos – os psicopatas – as regras sociais não são uma força limitante, e a idéia de um bem comum é meramente uma abstração confusa e inconveniente“.
Além disso, sob situações de stress, tais como em guerras, pobreza geral e quebra da economia, surtos epidêmicos ou brigas políticas, etc., os sociopatas podem adquirir o status de líderes regionais ou nacionais e sábios, tais como Adolf Hitler, Stalin, Saddam Hussein, Idi Amin, etc. Quando eles alcançam posições de poder, eles podem causar mais danos do que como indivíduos.

Qual é a causa da sociopatia? Como o cérebro está envolvido? Como isto pode ser prevenido e tratado?

Estas são questões importantes para a humanidade, para a lei e medicina. A curva ascendente da violência sem sentido, frequentemente por pessoas jovens (a medida que o tempo passa, mais e mais jovens…), impõe um senso de urgência em obter respostas para elas.

*Rentao M.E. Sabbatini é neurocientista e especialista em Informática Biomédica, doutor pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado no Instituto de Psiquiatria Max Planck em Munique, na Alemanha. Atualmente, é diretor do Núcleo de Informática Bimédica da Unicamp e professor de Informática Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas.
Artigo completo, leia AQUI.

39 comentários:

  1. Eu tenho um filho de 12 anos que faz tratamento com neuro pediatra, ele tem transtorno de comportamento, e muda muito rápido...de humor tudo que favorece a ele é tudo de bom, mais quando o favorecimento é de outra pessoa, ele ignora faz de conta que não ve ninguem na frente dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele pode, ou melhor pode ñ, ele ta passando por um trantorno bipolar.

      Excluir
  2. Grata pelo testemunho. Desejo felicidades a você e a seu filho.

    ResponderExcluir
  3. eu acho isso tão interessante! Posso dizer que tenho esse tal disturbio descarrego em forma de desenhos,um desenho mais intenso que outro!!!
    Sabe vontade que aquilo fosse real!!!

    ResponderExcluir
  4. Que bom que você transmuta emoções negativas, destrutivas, em arte, criatividade. Mil vezes melhor que destruir vidas e pessoas. Canalizar a energia e transmutá-la. Ótimo!

    ResponderExcluir
  5. deste criança e percebi que eu tenho muita dificuldade de expressar meus sentimento bom na realidade nem e os sentimento mais sim minha emoções todo mundo que convive comigo(amigos, e parente ) sempre disse que eu sou muito frio, mais alguns messes atras ocorreu um fato que chamou a atenção de meus pais principalmente da minha mãe meu melhor amigo se suicidou, ele se enforcou quando eu soube da noticia eu fui ve-lo quando eu cheguei ate lá ainda ninguém tinha tirado ele estava todos chocado, eu peguei uma cadeira e subi de amarrei a corda e tirei do pescoço dele e o coloquei ele no sofá.
    as pessoas começaram a fala que eu agir com uma total frieza e como se tudo isso fosse natural, a parti dai minha mãe sismou que eu fiseses terapia mais eu acho que isso e exagero dela mais eu comecei a pesquisa para saber do que ele tem medo mais eu achei esse assunto bem legal e queria saber mais sobre isso.
    kadson - Interior do Maranhão

    ResponderExcluir
  6. Kadson, eu não acredito que você seja psicopata. Frieza, sozinha, não é característica de psicopatas. Há um conjunto de fatores, como perversidade, maldade, mau-caratismo, egoísmo, materialismo, busca de poder/dominação sobre os outros, ausência de sentimento de culpa... e outras tantas. No meu entendimento, você teve uma atitude correta, caridosa, de misericórdia e compaixão, pelo teu amigo. Nessas horas trágicas muitas vezes a gente se supera. Alguém tinha que tirar o rapaz e você o fez. Considero isso uma atitude nobre. Nada a ver com psicopatia. Vou procurar atualizar mais o blog (eu mantenho um outro), colocar mais conteúdo, mas minha vida de vítima preferencial de uma psicopata não é nada fácil. Ela montou uma quadrilha para me lesar, coisa grande, profissional. E eu gasto bastante tempo da minha vida para enfrentar esse esquema criminoso. Procure jogar na busca do Google a palavra "psicopata", "psicopatia" e outras semelhantes e você encontrará muitos textos a respeito. Grata pelos comentários. Fique bem. Felicidades! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. eu sou mais ou menos assim a cada ano meu comportamento vai mudando por exemplo esse ano eu fiquei frio e nao consigo me colocar no lugar do outro e to maltratando o meu cachorro direto e meu Q.I. é de 162...

    ResponderExcluir
  8. Olá, tenho um aluno que tem um laudo que informa que é imperativos com transtorno opositor, gostaria de saber se pode ter característica de um psicopata? Porque ele é muito agressivo, não aceita ordens, chantagista,fala de armas e mortes. Hoje ele jogou uma pedra numa criança da escola que estava brincando com ele, gostaria muuuito de saber para poder pesquisar e ajudar. Obrigada, se puder me indicar algum livro para me orientar agradeceria :)

    ResponderExcluir
  9. Professora, não tenho condição de dizer se o menino é psicopata ou não. E nessa idade imagino que o diagnóstico não seja muito fácil. Crianças muitas vezes são agressivas e perversas. Procure ler o livro "Mentes perigosas: o psicopata mora ao lado", da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva. Jogue o nome dela na busca do Google e localize o site dela. Entre em contato com ela, tente trocar ideias. Também na busca do Google com o nome dela a senhora encontrará diversas entrevistas dela em vídeo, que poderão ajudá-la. Muitas eu reproduzi aqui neste blog. Também aqui no blog encontrará post sobre crianças psicopatas. Desejo-lhe felicidades.

    ResponderExcluir
  10. Eu não gostaria de dizer meu nome, mas vou usar a sigla SA. Tenho 15 anos, já sofri por preconceito enquanto era menor, principalmente no colégio e em casa. Diversas vezes desenhei sobre a morte de tais pessoas que mexiam comigo, minha família, amigos, familiares e quem mais viesse à mente tendo ou não haver com o assunto apareciam nos desenhos. Conforme fui crescendo, sempre guardei toda raiva e tristeza, nunca fui de brigar. Ouvia música em vez disso. Mas como vários diziam, eu tinha a língua afiada e uma frieza desgraçada! Mas não por falar palavrões, e sim por argumentar de forma concreta sem nem ao menos calcular as palavras. Com 11 anos a perversidade começou a tomar conta da minha cabeça, estupros, pedofilia, sadismo, masoquismo e até homossexualismo não saiam da minha mente. Com 12 comecei a estudar diversos assassinos seriais, e como não podia matar pessoas matei o rato da minha irmã sufocado logo depois de quebrar a coluna vertebral dele atirando-o na parede. E tudo continuava martelando minha mente, estudei magias negras, mas sempre achei entediante o assunto, eu gostava e ainda gosto da ação direta! Pode achar que eu apenas brincava disso, mas garanto que não. Apenas falo a verdade para saber um pouco mais sobre mim mesmo pela sua resposta no fim do depoimento que estou fazendo. Abandonei as artes ocultas e com 14 anos parti pro lado físico da vida. Comecei a beber com amigos (Sempre fuim um ótimo formador de opinião e hoje sou responsável por transformar dois adolescentes como eu em alcoólatras), e fumar cigarros e maconha. Faço isso quando estou nervoso, mas a um mês atras descarreguei a raiva na cara de outro rapaz do meu colégio sem nem ao menos ter um motivo concreto, apenas fiz. E ainda hoje sinto prazer vendo as dores das pessoas, não esboço sentimento por familiares mesmo tentando e me obrigo a fingi-los. Toda raiva ainda mantenho guardada, tudo que falam apenas mantenho uma calma mesmo meu cérebro martelando para acertar com uma faca o estômago do/a cidadão/ã e deixar sangrar quanto sangue tiver enquanto agoniza aos meus pés. Nunca tento nem penso em ser maior ou melhor que alguém, apenas quero paz. O que não tenho, se não não desejaria tanto caos ao mundo. Sou sociopata?

    ResponderExcluir
  11. Meu querido: já disse em outros posts que não sou psicóloga nem psiquiatra. Nem atuo na área de saúde, física ou mental. "Apenas" sou vítima de psicopata, assim como minha família foi. E essa situação é muito grave, pois a psicopata se aliou com o que há de mais sinistro no mundo (gente que se vende, gente sem caráter, delinquentes, agentes públicos corrompidos...) para me lesar, agredir e calar. Ou seja: além de me defender dela, tenho que me defender também do bando dela, da quadrilha dela. Uma covardia sem tamanho! É nesta condição de vítima que passei a ler sobre o assunto e resolvi criar este blog. Não tenho condição de fazer diagnósticos ou afirmar qualquer coisa sobre quem quer que seja, ainda mais pela internet, sem conhecer a pessoa.

    O que você, SA, relata aqui para nós é terrível. Há traços de psicopatia/sociopatia, sim, até onde eu entendo este transtorno. No meu entendimento, o nome não importa muito. Se é sociopata, psicopata... Tudo o que você descreveu é muito grave, sobretudo para as vítimas dos teus atos.

    Minha preocupação primeira com este blog é alertar pessoas, informar incautos, para que aprendam a identificar psicopatas e possam, com isto, se prevenir, se defender, pois dizem os psiquiatras que, não sendo doença, não há como se falar em cura para a psicopatia.

    SA: sugiro que leia outros posts deste blog, assista os vídeos que postei da doutora Ana Beatriz Barbosa Silva, pesquise e leia outros textos na internet, para poder fazer uma espécie de "auto-análise", e procure algum psicólogo/psiquiatra, no serviço público, para trocar ideias a respeito. Um padre, um religioso sério de qualquer corrente mística também poderia ser um bom ouvinte e conselheiro.

    Mas, mais do que isto, eu acredito na vontade de cada um de nós, na Luz interna que todos carregamos. Você e outros tantos, que têm consciência do Mal que praticam, da infelicidade que semeiam, tentem reverter isto de alguma forma. Canalizem esta "energia de destruição" para algo bom. Por exemplo: em vez de agredir pessoas fisicamente, jogue futebol, corra, nade, ande de bicicleta até cansar, suba montanhas, pratique exercícios físicos extenuantes, até ficar muito cansado e descarregar esta malignidade. Se quer paz, SA, não semeie o infortúnio, pois a Lei da Ação e Reação é Lei Universal, isto é, não funciona só na física, mas em todos os planos. Mais dia menos dia você receberá, de uma forma ou de outra, por todas as ações violentas que promove no mundo. Se torne um atleta, descarregue essa "energia ruim" batendo recordes e ganhando medalhas. Não assista programas e filmes de violência, sexo, baixo nível! Ouça música de boa qualidade, clássica ou popular. Procure se sintonizar com a Beleza, com a Verdade, com a Justiça. Ajude pessoas e animais, se puder. Faça trabalho voluntário. Evite consumir carne vermelha! Coma mais vegetais, verduras, frutas e cereais. Se ligue nas artes: música, desenho, fotografia, teatro, literatura... Eu acredito na Força Interior. E acredito em algo maior, no Sagrado, no Transcendente. Todos nós, sem distinção, temos o Bem dentro de nós e podemos colocá-lo em prática no mundo, na hora que quisermos.

    Não se deixe, SA, comandar por energias trevosas, obscuras, sinistras. Você é muito jovem e inteligente! Você promove destruição, mas também está sendo destruído, corrompido pelos "emissários do Mal". Procure se alinhar com o lado bom, sadio, digno do mundo!

    Felicidades!

    ResponderExcluir
  12. Ja matei alguem... e estou louca para fazer isso de novo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de conversar com você algum dia.

      Excluir
    2. Eu também gostaria

      Excluir
    3. Olha Sonia Amorim, sei que conhece o estudo da psicopatia... mas saiba que a psicopatia uma vez instalada no indivíduo, não tem cura, não se arrisque conversando com esses demônios, sou policial e já vi os stragos que esses elementos do satanás faz com as pessoas. tenha cuidado, se eu fosse vc. tiraria a sua foto,, vc. pode ser um alvo facil para esses monstros.. que Deus lhe proteja

      Excluir
    4. Agradeço o conselho. Sei que não há "cura" para psicopatas, pois trata-se de doença da alma, do caráter, não da mente. São desprovidos de moralidade. Já sou vítima de psicopatas. Há uma dentro da minha família, há décadas, roubando, lesando e me colocando em situações de alto risco. Já sofri muitas violências. Tirar a foto não resolve muito. Eles sabem onde moro, me vigiam até com câmeras e capangas... uma atrocidade. Muito obrigada pelos conselhos. Que Deus te proteja também. Abraços!

      Excluir
  13. Energia da destruição. Sem exceção, todos temos dentro de nós o Bem e o Mal, a Luz e a Treva. Cabe a nós escolher qual essência/energia expressar. Já que sente prazer em matar, destruir, destrua a necessidade de fazer o Mal dentro de você. Mate a assassina que tem dentro de você. É um imenso desafio. Seja LUZ!

    ResponderExcluir
  14. Oi, gostei muito do texto e do blog, mas queria fazer uma recomendação. Muda a cor do fundo e da letra, é muito ruim de ler, dói a cabeça. Obrigado

    ResponderExcluir
  15. Grata pelas informações. Coloquei o preto no fundo propositadamente, pois é associado ao Mal, ao sombrio, às trevas... E o amarelo dourado das letras significaria a Luz. Escolhi intencionalmente as cores, pois o blog é "dark", escuro, um tanto "gótico", até... Trabalho com editoração, artes gráficas, textos... Tenho um outro blog, o Abra a Boca, Cidadão!, cujas cores também foram muito pensadas. Vou estudar a possibilidade de mudar as cores deste, mas não sinto que são desconfortáveis. Elas têm uma simbologia. Mas prometo pensar a respeito. Grata.

    ResponderExcluir
  16. O que eu vejo aqui nos comentários é que tem muita gente querendo ser "psicopata" por achar lindo ou algo do gênero. Triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, novelas globais andaram glamurizando psicopatas, como as personagens de Letícia Sabatella no Caminho das Índias e Patrícia Pillar, em A Favorita. Mas na vida real nem sempre psicopatas são charmosos. E ainda que sejam, promovem destruição por vezes irreparável nas vidas de suas vítimas. E isso não tem nada de lindo. Pelo contrário. É triste, lamentável, execrável.

      Excluir
  17. Sou um pouco revoltado com a minha familia, as vezes sinto uma vontade quase incotrolavel de matar todos. Quando eu tinha 10 anos eu matei um gato, e sinti muito praser em ver ele morrer. Eu gostei muito blog.

    ResponderExcluir
  18. Procure ler mais a respeito, conversar com profissionais da medicina e psicologia... há muita coisa na internet. Conhecimento é fundamental para que possamos nos aperfeiçoar como pessoas. No meu entendimento, Toda a Vida é Sagrada e deve ser cuidada, respeitada. Procure desenvolver em você amor pelos animais, plantas, pelos mais frágeis. A "cura" está dentro de nós. Procure sempre sintonizar com energias elevadas, de amor, carinho, proteção, solidariedade... Luz. Energias trevosas estão o tempo todo tentando nos puxar pra baixo... Grata pelos comentários. Felicidades!

    ResponderExcluir
  19. nossa!!! Essas cores do blog são horríveis, o blog está bom, mas é horrivel pra ler

    ResponderExcluir
  20. Bom... o blog já existe há um tempo razoável e só você e mais uma pessoa se referiram às cores. Eu o edito no Google Chrome. Que navegador você usa? Vou verificar a possibilidade de mudar, mas as cores têm uma simbologia: o escuro do fundo para lembrar o Mal, a Malignidade, e o amarelo ouro das letras para significar a Luz do conhecimento. É com o conhecimento que poderemos todos nos defender destes seres nefastos.

    ResponderExcluir
  21. Minha caracterização ser encaixar com esses padrão que vc dígito sou calculisti em tudo não sou muito de falar com as pessoas ao meu redor e também não cinto nem um tipo de emoção .... mais obrigado por me mostra como essa pessoas pensar bom eu só cálculo como fazer com as pessoas so para te o paze de ver a reação de sia morte mais eu numca coloquei em prática e nem vou colocar vou me consulta com o psicóloga mais uma vez obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, Gelson! Muito bem! Troque ideias com algum profissional, psicólogo... Procure sempre se observar, se analisar, e não ter atitudes impulsivas. Procure também não ficar muito atrelado no materialismo. Faça boas leituras. Ouça música de qualidade. Se puder, faça orações e peça ajuda do plano espiritual, independente de religiões. Te desejo felicidades! Abraços.

      Excluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Aos que desejarem conversar em particular, sugiro que me escrevam no email: escrevivendo@ig.com.br

    ResponderExcluir
  24. Como eu faço pra ajudar alguém que ta passando por isso ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi. Você quer ajudar um psicopata ou uma vítima de psicopata? Se preferir, escreva diretamente pro meu email: escrevivendo@ig.com.br

      Excluir
  25. Nem sei por que estou escrevendo isso, acho que é mais desabafo (Ou talvez eu queira atenção como falam), mas vamos lá... Me chame de N...
    Então, eu gosto muito de pesquisar sobre o paranormal e de uns tempos pra cá sou fascinada por mortes (Digamos, meios em que uma pessoa morre), pois percebi que a vida é tão frágil... Eu não consigo dizer do fundo do coração que amo, na verdade já admito para mim que uso as pessoas em volta, e quando me deixam de ser úteis sinto vontade de jogá-las em uma fogueira e tacar gasolina, entre outros mais...
    Fui chamada de Psicopata na escola só por que sempre desenhei(Adoro desenhar) e fiquei imaginando mortes e esse tipo de coisa... Na minha familia sempre dizia o que não divia e causava problemas aos meus pais (Coisa que não me arrependo), já cheguei a causar discussões entre a minha e a familia da minha prima (Que eu não gosto)
    Sou extremamente critica e sou superior (Pelo menos eu acho, pois a maioria das pessoas são inuteis [NÃO SE OFENDA!! MAS SE ACONTECEU =/])
    Adoro judiar das minhas gatas (Não mato por que depois de quem eu judiaria?), pisos nos rabos, amarro, amaço, ameaço tacar do telhado só pra assustar entre outras coisas... Mas isso pra mim é normal, por que me acham estranha? (Coisa que eu sempre pergunto) sendo que outros fazem pior...
    Estou escrevendo mais pra desabafo e gostaria que me desse a sua opinião, eu quero me conhecer melhor...
    PS: EU SEMPRE QUIS TER PODER, NÃO ACEITO UMA POSIÇÃO DE SUBORDINADO, QUERO MANDAR, NÃO ACEITO NEM SEQUER QUE A PESSOA SONHE QUE É MELHOR DO QUE... (ALMEJO DOMINAR O MUNDO, E JÁ COMECEI A PLANEJAR... LOUCURAS ^^, MAS QUE QUERO I.I)
    Poderia me dizer a sua opinião e o que "normalmente" eu deveria fazer, ou um familiar meu em relação a esta "condição" ou sei lá como se diz...
    Mas a questão principal é: "EU SOU (NA SUA OPINIÃO E NA DE QUEM QUISER RESPONDER) UMA PSICOPATA, OU APENAS TENHO ALGUM OUTRO PROBLEMA?
    OBRIGADA.
    LEMBRETE: Adorei o site ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não precisa da opinião de ninguém pra essa questão.Você só precisa sé aceitar do jeito que você é não tem necessidade de rotular com algum nome sua personalidade.Sé você gosta de maltratar os animais vá em frente é não sé preocupe seja tranquila(o) acima de tudo.só uma dica não diga em hipótese alguma essas coisas a ninguém seja introspectiva(o)

      Excluir
    2. Ao que tudo indica, comentário de psicopata, que publico por não conter ofensas, palavras chulas nem apologia explícita de crime. Mas lembro aos leitores que maltrato a animais é CRIME AMBIENTAL. Pode não dar cadeia, mas dá processo. E esses canalhas que se alimentam do sofrimento alheio, em especial de seres indefesos, têm que ser denunciados sumariamente. Disque-Denúncia, Delegacia do Meio Ambiente, Polícia Militar, Conselhos Regionais de Medicina Veterinária e outros. DENUNCIE! Exponha esses vagabundos, doentes, criminosos publicamente! Não deixe barato! Animais não têm como se defender destes PESTES chamadas psicopatas.

      Excluir
  26. Não sou psicóloga nem psiquiatra. Apenas vítima de psicopata. Portanto, não posso e não devo diagnosticar ninguém. Muito menos à distância. Mas... se fala sério, acho que tem muitas características próprias de psicopata. Você é bem perversa, fria, tem prazer no sofrimento alheio, vê as pessoas e animais como objeto... Acredito que tem muita possibilidade de ser psicopata. Mas há outros tantos transtornos de personalidade e problemas de ordem psiquiátrica, que só um profissional poderia dizer com razoável certeza. É difícil aconselhar uma pessoa que sente prazer em fazer o Mal. Sentimento de culpa zero. Por que você mudaria? O Psicopata gosta de se exibir, de mostrar poder, dominar pessoas e animais... porque ele mudaria? Aos que estão próximos ou têm contato com você eu diria: todo cuidado é pouco. Se protejam. Não acredite numa palavra do que ela diz. Mantenha-se afastado. Não dê moleza... rsrs... Pra você, embora achando que pode não adiantar, eu diria: busque tudo o que é bom e bonito no mundo. Que graça há em viver conectada com o que é feio e maligno? Se valorize! Mude sua sintonia. Se ligue em música, arte em geral, campos de estudo que tenha interesse... se aprofunde, estude, pesquise... Pode até ser a própria psicologia. Acredito que é possível canalizar esta tua energia de destruição para o bem, escrevendo, fazendo vídeos, desenhando... Não sei se me entende. Esse Mal que está dentro de você pode ser trabalhado, transmutado, e virar algo bom, que ajude outras pessoas ou que pelo menos provoque reflexão nelas... Tente quebrar essa inclinação. Se você só tem poder sobre as pessoas e animais indefesos, mas não tem poder sobre você mesma... você não tem poder nenhum. De quem você está sendo escrava? A quem você serve? Abraços e felicidades.

    ResponderExcluir
  27. oi gostaria de saber sua opinião sonia amorim, vc acha que tem cura a psicopatia pois ja entrei em varios outros sites que dizem que sim mas outros dizem que não e não sei mais o que pensar vc pode me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a psicopatia não é doença, mas transtorno de personalidade. Portanto, não há por que falar em cura. Digamos que se descobrisse algum "remédio" para controlar as atitudes nocivas dos psicopatas. Quem poderia obrigá-los a tomar? Ninguém. A maioria deles se considera poderosa, gente superior. Eles não admitem ter desvios de conduta. Cada caso é um caso. Seria impossível ter uma medicação que desse conta de todos os comportamentos nocivos. O que me parece viável é conseguir técnicas, exames, que detectem com mais fidedignidade os portadores de tal transtorno. Mas nenhum suspeito de psicopatia poderia ser obrigado a realizá-los, a não ser numa ditadura, sob um regime de força, ou dentro de um presídio. É o que penso no momento.

      Excluir
  28. gosto de fazer o mal...nao consigo para

    ResponderExcluir